Ela começou a vender bolo após perder o emprego e faturou R$ 150 milhões

23.11.2018
Ela começou a vender bolo após perder o emprego e faturou R$ 150 milhões

Léo Marques
Colaboração para Universa

 

 

A terceira idade costuma ser associada à aposentadoria, mas, para a carioca Alzira Ramos, de 71 anos, a chegada aos 60 significou a maior virada financeira da sua vida. Obrigada a sair do trabalho para cuidar da mãe, que estava doente, ela precisou encontrar uma maneira de complementar a renda da casa logo depois que a mãe se foi. Ela viu na venda de bolos uma saída. Trabalhou duro, passou por perrengues, mas agora, uma década depois, ela já tem cerca 200 unidades franqueadas da sua marca, a Fábrica de Bolo Vó Alzira, e em 2017, faturou R$ 150 milhões.

Antes de se ver desempregada, Alzira trabalhava em uma empresa de festas como secretária de segunda a sexta e, aos fins de semana, ajudava a montar os eventos. O agravamento da doença da mãe a colocou em uma situação delicada, já que não podia mais trabalhar. "Ela estava bastante doente e faleceu pouco tempo depois. Perdi minha mãe e meu emprego ao mesmo tempo", conta.

A idade dificultou a volta ao mercado de trabalho, e Alzira se viu desesperada com as contas que não paravam de chegar. "Fiquei por um período refém da renda gerada pela fábrica de pipocas do meu marido, localizada no Centro do Rio de Janeiro", lembra.

Exímia boleira, o primeiro cliente de Alzira foi o bar ao lado da sua casa, cujo dono soube de sua situação e encomendou cinco bolos. O cheiro vindo da sua cozinha despertou a atenção da vizinhança e novas encomendas começaram a surgir. Menos de um ano depois, ainda instalada em seu apartamento, Alzira chegou a produzir 100 bolos por dia, com a ajuda de uma amiga - e do fogão da casa dela. A produção era toda artesanal; não contando com o suporte de batedeiras e outras máquinas industriais.

"Comecei a fazer bolo de iogurte e laranja, depois fui pesquisar mais receitas em livros, aprimorando e elaborando novas, como o mesclado, chocolate, banana etc", relata.

Da inauguração da primeira loja às franquias

Sem condições de manter as operações em casa, a solução foi transferir a cozinha para o espaço onde ficava o negócio do marido. Inicialmente o local serviu apenas como fábrica para atender a padarias, bares e lanchonetes. Mas novamente o cheiro atraiu a curiosidade de quem passava pelo local e percebendo a oportunidade, já em 2008, ela e o marido inauguraram a primeira loja da Fábrica de Bolo Vó Alzira. O sucesso foi tanto que no mesmo ano foi inaugurada a segunda unidade, no bairro da Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro.

Por cinco anos, o marido cuidou da unidade do centro do Rio, enquanto Alzira se dedicou a outra loja. Enxergando potencial no negócio e precisando de ajuda para administrá-lo, Alzira chamou o filho Alexandre Ramos, em 2013. "Foi dele a ideia de expandir a operação por meio de franquias. Passamos, naquela época, mais de seis meses testando uma receita que pudesse ser replicada em grande escala", revela.

O filho, hoje CEO da empresa, largou o trabalho no mercado financeiro para se dedicar exclusivamente à Fábrica de Bolo. O objetivo inicial da expansão era ter 30 lojas em cinco anos, mas já no fim de 2015 eram 130 as unidades. Há dois anos, Alzira decidiu vender as lojas próprias para dar mais atenção aos franqueados. Ela passou a prestar consultoria para quem está com dificuldades de produção.

"Auxilio preparando algumas fornadas junto com a equipe até resolver o problema. Adquiri muita experiência trabalhando na cozinha de casa. Agora sei exatamente o que dá certo ou não", explica.

Novos planos de expansão

Hoje são fabricados mais de 300 mil bolos por mês e a marca possui 220 lojas espalhadas em dez Estados brasileiros, como São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.  O objetivo é aumentar esse número para 1000 unidades no período de cinco anos.

Para abastecer a rede e acelerar o processo de expansão, a Fábrica de Bolo Vó Alzira inaugurou uma unidade fabril em Vitória (ES). Em janeiro deste ano, um fundo do Grupo Leste Investimentos tornou-se sócio da franquia, adquirindo 40% da empresa. A marca também abriu um escritório em São Paulo para ampliar os negócios e reforçar o posicionamento em todo o Estado. Atualmente, a Fábrica de Bolo opera com 30 lojas na capital e regiões do interior. A expectativa é fechar o ano de 2018 com 40 unidades em operação e chegar a 100 já em 2019.

Segundo Alzira, a proposta da marca é seguir oferecendo bolos caseiros a preços acessíveis com sabores bem brasileiros, do tipo que nossa avó fazia. Os bolos custam em média R$ 20 e entre os mais pedidos estão os de laranja, cenoura com chocolate, abacaxi com coco, chocolate com nozes e banana.